Imprensa

Confira nosso material

Cooperativas escolares serão homenageadas em Grande Expediente da Assembleia
26/06/2018

Cooperativas escolares serão homenageadas em Grande Expediente da Assembleia

Na região do Alto Jacuí, a Sicredi Alto Jacuí apoia o desenvolvimento de duas cooperativas escolares

Cerca de 3,2 mil jovens de 10 a 17 anos estão transformando a realidade de suas famílias, escolas e comunidades com lições de gestão, empreendedorismo, cidadania e união. Os estudantes participam de 102 cooperativas escolares do ensino Fundamental e Médio no Estado, promovidas e desenvolvidas pelo Sicredi dentro dos seus Programas Socioeducacionais, e apoiadas e reconhecidas pelo Sistema Ocergs e que serão homenageadas pelo deputado estadual, Elton Weber (PSB). O Grande Expediente, acontecerá nesta quinta-feira, 28/06, às 14h, no Plenário da Assembleia Legislativa, na Capital. A homenagem é alusiva também ao Dia Internacional do Cooperativismo, comemorado em julho. “Esses jovens têm a oportunidade de aprender, se tornar empreendedores de suas vidas e mudar a sociedade ao redor”, diz o deputado.

O Rio Grande do Sul é pioneiro no país, com as primeiras experiências de cooperativa escolar na década de 1980, e serviu de modelo para estados como Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Espírito Santo, Mato Grosso, Tocantins e Pará. Presentes em 43 municípios gaúchos, as cooperativas escolares seguem os sete princípios do cooperativismo e trabalham com base em quatro pilares: formação de lideranças, educação financeira, empreendedorismo e inclusão social.

Na região da Sicredi Alto Jacuí RS, atuante nos municípios da região, existem duas cooperativas escolares: a União e Trabalho (Coounitra), da EMEF Marcílio Dias, de Victor Graeff, e a Cooperabom, da EMEF Carlos Gomes, de Não-Me-Toque.

No dia a dia, os adolescentes desenvolvem todas as práticas de funcionamento e propósitos de uma cooperativa, como por exemplo: organizam assembleias, pesquisam, elaboram estudos e desenvolvem projetos. “Os princípios do cooperativismo constituem o currículo da cooperativa escolar. Não é só teoria”, explica o professor Everaldo Marini, consultor da Casa Cooperativa de Nova Petrópolis. “É um laboratório, em que o desenvolvimento de habilidades e a transformação social são os principais objetivos”, explica Marini.

Segundo o vice-presidente da Central Sicredi Sul/Sudeste, Márcio Port, um dos desafios da ampliação deste trabalho de base é que os professores da rede estadual tenham uma hora semanal livre no contra turno para orientação de alunos. “É um projeto exitoso, importante, já temos jovens na idade adulta, assumindo papel de protagonismo em cooperativas, empreendendo e participando do mercado de trabalho. É isso que fazemos, plantar uma semente de fato para um mundo melhor”, afirma Port.

O presidente do Sistema Ocergs/Sescoop, Vergílio Perius, acredita que das cooperativas escolares sairão futuros líderes não só do cooperativismo, mas da sociedade em geral. “O ensino do cooperativismo se fortalece não através de uma disciplina, mas pela prática pedagógica que cada professor desenvolve em sala e fora de sala de aula”, destaca. Perius destaca a importância de fortalecer o cooperativismo, elo forte da economia brasileira e fator de desenvolvimento social diferenciado.

De acordo com pesquisa da FEA-USP de Ribeiro Preto, municípios que têm a cooperativas apresentam um IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) superior aos demais. A diferença pode ser explicada porque os resultados gerados ficam na região, movimentando a economia local e trazendo mais renda e qualidade de vida.

Telefones
Capitais e regiões metropolitanas
3003 4770
Demais regiões
0800 724 4770
SAC
Informações, elogios e reclamações
0800 724 4770
Deficientes auditivos ou de fala
0800 724 0525
Ouvidoria
Ligue
0800 646 2519